08/10/2018

Um estudo chamado: "Estou a tentar vender um espelho"

Arranjei um hobbie. E farto-me de rir a ver estas imagens. Portanto, vamos ver o caso número um, e o mais comum, mãozinhas marotas.











Outro momento hilariante. O pézinho malandro!




Um caso mais raro, mas verdadeiramente icónico.... a face do misterioso comerciante (por vezes disfarçado na flora).




01/10/2018

Solteira vs Casada

Começo com as conclusões finais. Pessoalmente não vejo diferenças. É isto, acabou o post.
Kidding. 
Fui solteira a vida toda até não o ser. Passei por boas relações e situações que nem podiam ser classificadas como relações. Entretanto conheci um rapaz na universidade. Começámos uma relação que foi durando e durando. Fomos viver juntos, percebemos o que funcionava como duas pessoas a partilhar um espaço comum, conhecemos melhor os nossos feitios e defeitos mas mais importante como lidar com tudo isso, a "relação". Fomos expondo a nossa individualidade ao construir a nossa identidade como casal.
Eu ajudo-o a ser mais optimista. Ele ajuda-me a ser menos preguiçosa. Eu abro a boca e despejo uma percentagem do meu mundo sonhador e ele sorri. Ele abre a boca e divaga sobre as ambições tecnológicas e programação e eu sorrio.
Acordamos, tomamos o pequeno almoço, vamos ao ginásio (ou não), seguimos para o trabalho. Tanto nos podemos ver o dia inteiro como só ao entrar ou sair da empresa. Ao final do dia, refilamos do trânsito, caminhamos até casa, fazemos piadas ou seguimos calados. Podemos ter algo combinado (juntos ou separados) ou apenas queremos derreter no sofá em frente a um filme.
Temos dias rotineiros e temos dias esquizofrénicos. Posso pegar num livro e só largar ao nascer do sol, ele pode pegar no portátil e programar o dia todo. Mantemos a nossa individualidade dentro da nossa relação.
Entretanto, casámos. Ele pediu, eu aceitei e decidimos fazer uma festa. Eu usei um sonho em forma de vestido de noiva, ele apareceu de azul como realeza. A nossa família e amigos estavam lá. Houve um mar de lágrimas e um oceano de sorrisos. Comemos, bebemos, rimos, dançámos. Foi uma celebração do amor.
E assim mudámos o estado civil adicionando simbólicas alianças. Porque de resto não mudou nada. Nem o cartão de cidadão é preciso actualizar.

Casada

30/09/2018

Wedding | Mulher (menina) casada

Pessoal, casei. É verdade, passaram pouco mais de 3 semanas desde o dia em que eu e o meu melhor amigo nos casámos. Foi um mês intenso. E o dia foi incrível. Rodeada da minha tropa de miúdas, ajudaram a que tudo estivesse perfeito! Acho que ainda não consegui vocalizar o suficiente para lhes explicar o quão grata fiquei.
O meu humor foi calmo e descontraído ao longo do dia. A ansiedade que tinha passou no momento do First Look e pudemos estar 5 minutos juntos antes de toda a gente nos ver. Daí em frente foi enfrentar a multidão e a cerimónia que decorreu lindamente e bastante rápida. Voltar a ver amigos numa data tão importante foi realmente emocionante. Tal como ter a minha afilhada de 11 anos a chorar compulsivamente agarrada a mim de emoção. E receber o carinho de toda a família, amigos e pessoas que são como família no final da cerimónia foi um momento muito puro e acarinhado por ambos.
Depois foi o momento de desfrutar da festa propriamente dita. Um belo cocktail e tempo para descomprimir e falar. Tenho uma amiga (que me incitou a reescrever. Ana, este é para ti.) que repete várias vezes o quão descontraídos estávamos. Sinto muito orgulho nisso. Era o que queria. Poder relaxar e aproveitar e ambos atingimos esse estado, o que tornou o dia ainda melhor.
A noite avançou com os seus momentos. Jantar, beijinhos pelo meio, corte do bolo em que agradecemos a presença de todos em português, inglês e espanhol, a dança com o meu pai e depois com o noivo antes de abrir a pista. Ambas as danças foram extremamente especiais para mim. Algo que penso que foi sentido pelos convidados porque era uma avalanche de emoções pelo que vejo em fotos e me contam.
O resto não conto porque assim que abriu a pista começou também o Bar Aberto. Mas comprometo-me a regressar, em breve, e explicar a diferença entre o antes e o depois.

25/08/2018

Wedding | crazy summer, busy bride

De forma inconsciente fiz uma pausa do blog. Tem sido um verão intenso. Acho que só agora temos fins de semana em que podemos realmente dormir, ficar no sofá, descansar. Não me queixo, tenho estado ocupada mas no bom sentido. Aniversários, festas, reuniões com fornecedores para o casamento, visitas da família, tudo de bom e do melhor. Isto tudo aliado a imenso trabalho e a uma nova posição na empresa. Mas estamos cada vez mais perto da data e queríamos mesmo poder abrandar e levar os nossos dias com calma. Está quase.
Entretanto....novidades.
Temos o evento organizado! Lista de convidados finalizada e confirmada, fornecedores alinhados, músicas, comida, lembranças, provas de vestido e fato, lua de mel... Um mundo. 
Também tive de surpresa a minha despedida de solteira. Foi incrível!! Um fim de semana fora da cidade cheio de sol, mergulhos na piscina, conversa, gargalhadas, mimos e surpresas. 

Busy

Busy